Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O projecto IMPALA visa mudar radicalmente a capacidade de previsão de modelos climáticos globais para África.

Este projecto foca um único modelo climático, o “Met Office Unified Model”, para aperfeiçoar a sua simulação do clima africano através de melhor compreensão e representação do clima e dos processos climáticos. Isto resultará em menor incerteza nas futuras projecções do clima africano, fornecerá informações valiosas aos cientistas do clima e projectistas de modelos climáticos, em África e em todo o mundo, e fornecerá aos decisores informações que poderão ser utilizadas para reduzir os riscos e ajudar a proteger os meios de subsistência das populações mais vulneráveis.

O projecto visa tratar um importante obstáculo científico que limita a utilização de informações climáticas pelos decisores: os actuais modelos climáticos possuem somente uma pequena capacidade para representar os sistemas climáticos africanos. Por isso, existe enorme incerteza e pouca confiança científica em aspectos importantes das projecções para o clima de África nos próximos 5 a 40 anos.

Esta iniciativa pretende mudar radicalmente a capacidade de previsão do modelo climático global, que irá reduzir a incerteza e permitir uma avaliação mais bem informada da robustez de futuras projecções.

O projecto IMPALA desenvolverá, pela primeira vez, um modelo pan-africano de muito alta resolução (uma rede com cerca de 4 km) a fim de representar melhor os principais processos e fenómenos climáticos locais, incluindo os extremos climáticos, e proporcionar uma nova compreensão do papel destes processos na variabilidade e mudanças climáticas de África. Os conhecimentos melhorados e as novas simulações serão usados por cientistas nos quatro projectos de investigação regionais (AMMA-2050, FRACTAL, HyCRISTAL e UMFULA). Isto, por sua vez, produzirá informações mais fiáveis para os decisores e cientistas em vários sectores, incluindo a agricultura, recursos hídricos urbanos e rurais, gestão da saúde e da infra-estrutura e energias renováveis.